Curso Segurança de Barragens: Teoria, Legislação e Prática

Fundamentos técnicos para projetos; classificação, avaliação de segurança, monitoramento e classificação das estruturas; Planos de Segurança PSB, Planos de Ação de Emergência de Barragens PAEBM, SIGBM e toda legislação atualizada ANM, ANA, ANEEL e PNSB

Detalhes do curso

O curso visa qualificar profissionais para gerenciamento de uma barragem e também corpo técnico de suporte capacitado para operação das estruturas de acordo com a Lei 12.334/2010 que rege a Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB) e as conexões e principais diretrizes ANA, ANEEL e da Agência Nacional de Mineração ANM/DNPM – a qual traz a legislação mais complexa e exigente.

Serão abordados temas do setor, principalmente quanto ao Plano de Segurança de Barragens, Plano de Ação Emergencial, Acidentes de Barragens, Instrumentação de Barragens, Relatórios de inspeções regulares e especiais. Discutiremos e trocaremos experiências também através da apresentação de estudos de casos.

Trata-se de uma grande oportunidade para empresas que precisam se adequar às normas e também para prestadores de serviços do setor trocarem experiências com professores que são referência no assunto.

O curso está organizado em um conteúdo que garante aos participantes conhecimento que vai proporcionar segurança na tomada de decisões, contratação ou prestação de serviço relacionados à segurança ou ao licenciamento de uma barragem.

Desenvolva

• Conhecimento amplo e atualizações sobre a legislação de segurança de barragens

• Compreensão sobre os principais aspectos técnicos para o desenvolvimento de planos de segurança de barragens e de ação de emergência

• Planos de Segurança de Barragens – Quais são os documentos necessários e como organiza-los; As Inspeções de Segurança Regular e Especial, da Revisão Periódica de Segurança de Barragem e do Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração

• Elaboração do PAEBM segundo a portaria DNPM 70389

• Promoção e registro dos treinamentos internos, externos e dos Simulados nas áreas envolvidas no Plano de Contingência da Zona de Autossalvamento (ZAS)

• Cadastro Nacional de Barragens de Mineração e gestão dos dados no Sistema Integrado de Gestão de Segurança de Barragens de Mineração (SIGBM)

Metodologia

Este é um curso com 30% do conteúdo é EAD e 70% presencial.  O aluno recebe o acesso à sala de aula virtual na Plataforma de ensino a distância do IM antes do encontro presencial. Nessa plataforma, ele encontrará as videoaulas de legislação de barragens, todo o material didático e o fórum para tirar dúvidas com os professores após o curso por mais uma semana. 

Dessa forma o aluno poderá se preparar para otimizar o encontro presencial para debater e tirar todas as dúvidas sobre o tema diretamente com os professores trazem uma grande experiência com foco no uso prático do conteúdo.

Material Didático e Aulas

O material do curso foi reformulado para incluir exercícios práticos e as atualizações da nova portaria DNPM Nº 70.389, publicada em 19/05/2017 e que cria o Cadastro Nacional de Barragens de Mineração, além de estabelecer a periodicidade de execução ou atualização, a qualificação dos responsáveis técnicos, o conteúdo mínimo e o nível de detalhamento do Plano de Segurança da Barragem, das Inspeções de Segurança Regular e Especial, da Revisão Periódica de Segurança de Barragem e do Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração.

Teremos também a oportunidade de exercitar os preenchimentos no Sistema Integrado de Gestão de Segurança de Barragens de Mineração, o SIGBM, integrando o Cadastro Nacional de Barragens de Mineração e permitindo a inserção das informações das inspeções via extrato de Inspeção Regular.

Público Alvo

• Engenheiros Civis, Minas, Geologia, Geólogos, Geógrafos, Técnicos e consultores que lidam de forma direta ou indireta com construção, operação e licenciamento de barragens;

• Executivos, empresários, gestores e diretores de empresas que tenham barragens que se enquadram nas legislações do setor;

Conteúdo Programático

  • INTRODUÇÃO: DEFINIÇÃO TÉCNICA VERSUS DEFINIÇÃO LEGAL
    • Introdução teórica da definição de barragens, barramentos e reservatórios;
    • Principais usos e funções de uma barragem;
    • Histórico da temática de Segurança de Barragens;
    • Principais acidentes com barragens no mundo;
  • POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS – PNSB: LEI 12.334/2010, DE 20 DE SETEMBRO DE 2010
    • Histórico da criação da legislação federal;
    • Definição de conceitos na Lei;
    • Como uma barragem se enquadra na PNSB;
    • Objetivos, fundamentos, instrumentos e responsabilidades dos empreendedores e fiscalizadores perante a lei;
  • • Plano de Segurança de Barragem – PSB;
      – Conteúdo mínimo;
      – Disposição no empreendimento;
  • • Inspeções Regulares e Especiais – IR e IE;
  • • Plano de Ações de Emergência – PAE;
      – Conteúdo mínimo;
      – Disposição no empreendimento;
  • • Revisão Periódica de Segurança de Barragens – RPSB;
  • • Órgãos fiscalizadores brasileiros e suas após a promulgação da Lei
  • RESOLUÇÃO CNRH Nº 143, DE 10 DE JULHO DE 2012
     Critérios gerais para classificação das barragens;
    • Critérios gerais para classificação das barragens quanto à Categoria de Risco – CRI:
      – Características Técnicas;
      – Estado de Conservação;
      – Plano de Segurança;
  • • Critérios gerais para classificação das barragens quanto à Dano Potencial Associado – DPA;
    • Diferenças entre os quadros de classificação:
      –  Barragens de resíduos e rejeitos; e
      – Barragens de acumulação de água.
  • • Como classificar uma barragem
    • Exercício de classificação
  • RESOLUÇÃO CNRH Nº 144, DE 10 DE JULHO DE 2012
    • Relatório de Segurança de Barragens (RSB)
    • Sistema Nacional de Informações sobre Segurança de Barragens (SNISB)
  • RESOLUÇÃO NORMATIVA ANEEL Nº 696, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2015
    • Abrangência da Resolução e Barragens fiscalizadas pela ANEEL
    • Critérios para a classificação das barragens fiscalizadas pela ANEEL
      – Quadro de classificação das barragens fiscalizadas pela ANEEL
    • Prazos estabelecidos pela ANEEL
  • • Plano de Segurança de Barragem – PSB
      – Conteúdo mínimo
      – Disposição no empreendimento
  • • Inspeções Regulares e Especiais – IR e IE
    • Plano de Ações de Emergência – PAE
      – Conteúdo mínimo
      – Disposição no empreendimento
  • • Revisão Periódica de Segurança de Barragens – RPSB
      – Objetivos, produtos e prazos
      – Qualificação dos responsáveis técnicos
  • RESOLUÇÃO ANA Nº 236, DE 30 DE JANEIRO DE 2017
     Criação da Resolução
    • Barragens fiscalizadas pela ANA e conceitos criados
    • Critérios para a classificação das barragens fiscalizadas pela ANA
      – Quadro de classificação das barragens fiscalizadas pela ANA
  • • Plano de Segurança de Barragem – PSB;
      – Conteúdo mínimo
      – Disposição no empreendimento
  • • Inspeções de Segurança Regulares– ISR
      – Fichas de Inspeção Regulares
      – Extrato de Inspeção Regular
      – Relatório de Inspeção Regular (Nível de Perigo da Anomalia – NPA; Nível de Perigo Global da Barragem – NPGB)
  • • Inspeções de Segurança Especiais – ISE
      – Fichas de Inspeção Especiais
      – Relatório de Inspeção Especial
  • • Revisão Periódica de Segurança de Barragens – RPSB
      – Objetivos, produtos e prazos
  • • Plano de Ações de Emergência – PAE:
      – Conteúdo mínimo
      – Disposição no empreendimento
      – Zona de Autossalvamento – ZAS;
      – Obrigações do empreendedor;
      – Situações de Emergência segundo a ANA;
    • Qualificação dos responsáveis técnicos 
  • BARRAGENS DE MINERAÇÃO: PORTARIA DNPM Nº 70.389, DE 17 DE MAIO DE 2017
    • Criação da Portaria (consulta pública, contribuições recebidas)
    • Barragens fiscalizadas pela ANM e conceitos criados
      – Definição de Barragem de Mineração e Zona de Autossalvamento – ZAS
  • • Cadastramento das barragens de mineração no SIGBM
  • • Critérios para a classificação das barragens fiscalizadas pela ANM
      – Quadro de classificação das barragens fiscalizadas pela ANM (A, B, C, D ou E)
  • • Mapas de inundação: quem precisa fazer e como
    • Sistemas de Monitoramento
  • • Plano de Segurança de Barragem – PSB
      – Conteúdo mínimo (volumes I, II, II, IV e V)
      – Disposição no empreendimento
  • • Revisão Periódica de Segurança de Barragens – RPSB
      – Objetivos, produtos e prazos
      – Situações para elaboração da RPSB (alteamento, reaproveitamento de rejeitos, modificação da classe dos rejeitos depositados...)
      – A 1ª Revisão Periódica (12, 18 ou 24 meses)
      – Relatório da Revisão Periódica
      – Declaração de Condição de Estabilidade para Revisão Periódica
  • • Inspeções de Segurança Regulares– ISR
      – Fichas de Inspeção Regulares quinzenais
      – Extratos de Inspeções Regulares quinzenais
      – Relatório de Inspeção Regular (conteúdo mínimo, caracterização dos rejeitos, análise de estabilidade segundo Norma Brasileira ABNT NBR 13.028, níveis de controle da instrumentação)
      – Declaração de Condição de Estabilidade (quando, quem e como)
  • • Inspeções de Segurança Especiais – ISE
      – Fichas de Inspeção Especiais diárias
      – Extratos de Inspeções Especiais diários
      – Relatório Conclusivo de Inspeção de Segurança Especial
  • • Plano de Ações de Emergência – PAEBM
      – O que são PAEs e o efeito do alerta antecipado
      – O que é o PAEBM e quais barragens devem ter o PAEBM
      – Conteúdo mínimo
      – Responsabilidades do empreendedor/coordenador do PAEBM
      – Disposição no empreendimento e envio as prefeituras e defesas civis
      – Classificação em níveis de emergência segundo a ANM
      – Relatório de Causas e Consequências do Evento em Emergência Nível 3
  • • Qualificação dos responsáveis técnicos
    • Situação atual das barragens de mineração brasileiras (classificações, disposição nas UFs, CRI, DPA, volume)
    • Promoção e registro dos treinamentos internos, externos e dos Simulados nas áreas envolvidas no Plano de Contingência da Zona de Autossalvamento (ZAS)
  • ESCOLHA DO AMBIENTE DE CONSTRUÇÃO DA ESTRUTURA
    • Aspectos Fisiográficos e Logísticos;
    • Influência em comunidades próximas e áreas ambientais de grande relevância;
  • INVESTIGAÇÃO GEOLÓGICO-GEOTÉCNICA
    • Técnicas de Levantamento Topográfico;
    • Investigações Diretas – Métodos e técnicas de sondagens e coleta de amostras;
    • Investigações geológicas;
    • Ensaios de campo e de laboratório;
  • PROJETO E CONSTRUÇÃO DE BARRAGENS
    • Aspectos Gerais
    • Tipos de Projetos
    • Premissas necessárias ao atendimento das normas vigentes
    • Tipos de Barragens e utilidades
    • Métodos de alteamentos
    • Técnicas de disposição de rejeitos
    • Tratamentos de fundação
    • Drenagem interna
    • Ensaios de campo para obtenção dos parâmetros técnicos.
    • Aplicação e condições de utilização dos GEOTÊXTEIS
  • INSTRUMENTAÇÃO, OPERAÇÃO E MONITORAMENTO DE BARRAGENS
    • Foras de Balanço Hídrico
    • Manejo da disposição
    • Inspeção Visual
    • Tipos de instrumentação
    • Tipos de anomalias em barragens de mineração
    • Análises de estabilidade e percolação
    • Confecção de relatórios que fundamentam os estudos de estabilidade das estruturas
    • Alternativas para disposição de rejeitos
    • Fatores que podem levar a incidentes e/ou acidentes nas fases da vida de uma barragem (projeto, construção, monitoramento, operação e fechamento).
  • ESTUDOS DE DAM BREAK PARA PAE E PSB
  • REVISÃO DA LEGISLAÇÃO DE BARRAGENS
  • SIGBM - SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DA SEGURANÇA DE BARRAGENS DE MINERAÇÃO DA AGÊNCIA NACIONAL DE MINERAÇÃO ANM/DNPM
    • Cenário pré-lançamento do SIGBM e o que mudou com sua implantação
    • CNBM – Cadastro Nacional de Barragens de Mineração
    • Funcionalidades no SIGBM e quais documentos devem ser enviados pelo Sistema
    • Módulos do SIGBM
      – Cadastrar e atualizar Barragens
      – Gerenciar Barragens
      – Relatórios Gerenciais e Ranking
      – Fiscalização in loco
    • Itens constantes do SIGBM
      – Informações gerais
      – Classificação
      – Profissionais envolvidos
      – Ações cotidianas a serem reportadas pelos empreendedores/consultores regulamentadas por Portaria – sanções
      – Como e quando inserir o Extrato de Inspeção Regular no SIGBM
      – Descadastramento de barragens descaracterizadas
  • COMPARATIVO ENTRE REGULAMENTAÇÕES ANA, ANEEL E ANM/DNPM
    • Classificações (classes)
    • Planos de Segurança: conteúdos mínimos
    • Inspeções Regulares de Segurança – conteúdo mínimo, periodicidade
    • Inspeções Especiais de Segurança – conteúdo mínimo, periodicidade
    • Revisão Periódica de Segurança – prazos, responsabilidades e elaboração
  • ESTUDOS DE CASOS
    • Herculano Mineração
    • Samarco Mineração
    • Oroville (EUA)
  • EXERCÍCIO DE CLASSIFICAÇÃO DE BARRAGENS

Professores

  • Geólogo pela UnB, mestre em Geologia Econômica e Prospecção pela UnB. Especialista Segurança de Barragens pela UFBA e ANA-PTI/Itaipú Binacional. Gestor de Segurança de Barragens e Especialista em Recursos Minerais. Green Belt e Black Belt em metodologia Six Sigma - melhoria contínua de processos. Experiência como Analista Ambiental. Especializado em prospecção mineral focada em recursos e reservas minerais metálicas.
  • Engenheiro de Minas pela UFOP, Especialista em Recursos Minerais. Pós-graduado em Engenharia de Segurança do Trabalho pela FACAM. Pós-graduado em Master em Engenharia em Geotecnia pela PUC/MG. Experiência em atividades do Setor de Rochas Ornamentais e de Segurança de Barragens.
  • Tema: Monitoramento e inspeção de barragens
  • Engenheiro Civil pela UFOP, Mestre em Hidráulica e Saneamento pela USP. Experiência na elaboração de projetos de novas barragens para armazenamento de água e rejeitos de mineração, estudos hidrológicos e hidráulicos, auditoria de segurança em barragens existentes, Planos de Segurança de Barragens (PSB), Planos de Ações de Emergência (PAE) e estudos de ruptura hipotética de barragens (Dam Break).
  • Tema: O direito ao reaproveitamento de rejeitos e os instrumentos jurídicos viabilizadores
  • Advogada da Mendo de Souza Advogados Associados. Membro da Comissão de Direito Minerário da OAB/MG. MBA em Direito da Empresa e da Economia pela FGV. MBA Executivo Internacional pela Ohio University em parceria com a FGV. Participante do Programa de Mestrado da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Especialista em Regime Jurídico dos Recursos Minerais pela Faculdade Milton Campos. Co-autora de Compensação Financeira pela Exploração dos Recursos Minerais – CFEM (Editora Del Rey, 2011). Co-autora de Mineração e Meio Ambiente – análise jurídica interdisciplinar – (Editora Lumen juris, 2017).
  • Tema: Projetos de descaracterização e descomissionamento de barragens.
  • Engenheiro civil pela UFJF, mestre em geotecnia pela UFV e especialista em gerenciamento de projetos pela FGV.

Investimento

1º Lote - Finaliza no dia 02/11/2018

R$ 1.790,00

a vista no boleto ou em até 10x de R$ 195,00

2º Lote - Finaliza no dia 08/11/2018

R$ 2.100,00

a vista no boleto ou em até 10x de R$ 225,00

Com a palavra, nossos clientes

Instituto Minere vem se destacando como importante formador de mão-de-obra especializada em mineração, preenchendo uma lacuna deixada pelas universidades na formação técnica tão preciosa às mineradoras.

Mario Trota

Geólogo Consultor em Exploração Mineral

As mídias do IM compartilham conteúdos muito interessantes e que agregam alto valor ao nosso conhecimento. A política de desconto a ex-alunos e a acessibilidade aos responsáveis complementam os benefícios. Parabéns!

Diego de Arvelos Nicolau

Engenheiro Geólogo - KINROSS

Excelentes conteúdos e ótimas dicas para nós profissionais...

Natalia Moura

CEFET SF

O IM nos concede uma ótima oportunidade de estarmos atualizados e sermos profissionais cada vez mais preparados para enfrentar os desafios do mundo moderno. Parabéns ao IM por trabalhar em prol do desenvolvimento da atividade mineradora!

Leonardo Souza

Consultor - CLGeo Soluções em Geologia e Mineração

© Instituto Minere

by nerit