O lugar da mineração na sociedade

por Marcela Tainã em 03/Sep/2021
O lugar da mineração na sociedade

É estranho que em pleno século XXI, diante de tantas revoluções tecnológicas e de projeções de consumos de bens minerais ainda maiores, a mineração não tenha o destaque que ela merece nesse cenário. O mundo sustentável que se propõe construir não só necessitará de mineração na sua base como precisará de fontes aumentadas de bens minerais.

O objetivo dessa matéria não é abrir os olhos do leitor ao óbvio. É óbvio que a sociedade moderna precisa de mineração, como as antigas precisaram e não é atoa que a história da civilização adote as suas diferentes modalidades como marcos divisórios de suas eras: idade da pedra lascada (paleolítico), idade da pedra polida (neolítico) e idade dos metais (cobre, bronze e ferro).

A questão é por que o senso comum não enxerga na mineração o caminho para o futuro sustentável? Por que a mineração é tão malvista?

Assim, o objetivo dessa matéria, é provocar, você leitor a refletir como mudar essa imagem tão negativa de uma atividade tão necessária e feita de forma tão competente.

Trago dois projetos que visam mostrar à sociedade a importância do setor, valendo-se de marketing positivo e humanização.

O primeiro projeto é o SGB Educa da CPRM. O SGB Educa nasceu da necessidade de melhorar a comunicação das geociências com a sociedade.  Uma iniciativa brilhante, as crianças são livres de preconceitos e geologia é uma disciplina apaixonante. Os filhos são o melhor caminho para a consciência dos pais. (https://sgbeduca.cprm.gov.br)

O outro é o #SemCrachá, o projeto nasceu com o objetivo de tornar os profissionais da mineração mais humanos na visão do senso comum, apresentando esses profissionais, sem filtro, sem rótulos e padrões. Criaram um espaço que reúne conteúdos artísticos, culturais e até mesmo de empreendedorismo feitos por profissionais do setor mineral.  (https://vcsemcracha.com.br)

Se você se inspirou, crie um projeto que apresente o verdadeiro setor mineral à comunidade. Se você gostou dos projetos e gostaria de apoiá-los procure os organizadores. Se você acha que outros podem ajudar compartilhe as iniciativas. A única coisa que você não deveria fazer depois dessa matéria é simplesmente não fazer nada.

Marcela Tainã

Membro do Australian Institute of Geoscientists AIG. Bacharel em Geologia (USP), é especialista em Amostragem, QA/QC e Avaliação de Recursos. Participou como CP/ QP e implementação de programas de QA/QC (Quality Assurance and Quality Control) em projetos de grandes players nacionais. Vasta experiência também em modelamento geológico e Geometalurgia.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Instituto Minere

by nerit