Como surgiu o QAQC - Programa de controle de qualidade

por Marcela Tainã em 20/Jun/2022
Como surgiu o QAQC - Programa de controle de qualidade

O conceito de QAQC tem uma história pretérita a sua utilização na mineração. Desde a primeira revolução industrial já havia o papel do supervisor de produção, esses supervisores eram artesões experientes que tinha o domínio das etapas, de produção a venda, e eram contratados nas fábricas para fiscalizar se o trabalho estava dentro da qualidade esperada. Assim, as ferramentas de controle de qualidade eram as pessoas que identificavam o defeito e corrigiam ou sucateavam do produto. Porém, mesmo com a supervisão ainda assim alguns produtos eram vendidos fora da qualidade esperada.

Na década de 20, houve uma intensa industrialização na Europa, nos Estados Unidos e no Japão, havendo um aumento da produtividade em virtude da mecanização. Do ponto de vista da organização e dos métodos empregados, o trabalho foi sistematizado, principalmente, nas grandes linhas de montagem, estabelecidas pela primeira vez na indústria automobilística, pelo americano Henry Ford.

Nesse momento de necessidade de controlar a qualidade dos produtos produzidos em massa, Walter A. Shewhart, em 1924, que preparou o primeiro rascunho do que viria a ser conhecido como carta de controle. Ele foi pioneiro da aplicação da estatística ao controle de qualidade.

Concomitantemente, dois colegas de Shewhart, Harold F. Dodge e Harry G. Romig, desenvolveram técnicas de amostragem, constituindo o núcleo da maioria das técnicas estatísticas de controle da qualidade que são usadas até hoje.

Durante a Segunda Guerra Mundial, com o crescimento da revolução industrial e a necessidade de produção em massa. Com a influência das forças armadas americanas implantou-se:

  • A obrigatoriedade de se adotar de procedimentos científicos de inspeção por amostragem e tabelas de amostragem;
  • A obrigatoriedade de treinamentos destinados a equipe da indústria bélica e compradores das forças armadas.

Aos poucos, com a evolução da indústria, a gestão de qualidade foi se disseminando nas diversas áreas:

  • na engenharia (responsável por realizar as especificações da qualidade),

  • no laboratório (responsável por estabelecer e fazer testes),

  • na produção (responsável por fabricar e inspecionar produtos).

A partir da década de 50, a satisfação do cliente quanto à adequação do produto ao uso, desponta como uma nova referência de qualidade. Nas últimas décadas, há uma tendência de enxergar qualidade como satisfação dos clientes: “grau no qual um conjunto de características inerentes satisfaz a requisitos” (ISO, 2005).

 

Marcela Tainã

Membro do Australian Institute of Geoscientists AIG. Bacharel em Geologia (USP), é especialista em Amostragem, QA/QC e Avaliação de Recursos. Participou como CP/ QP e implementação de programas de QA/QC (Quality Assurance and Quality Control) em projetos de grandes players nacionais. Vasta experiência também em modelamento geológico e Geometalurgia.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Instituto Minere

by nerit