A economia mineral e os bens minerais não metálicos

por Marcela Tainã em 10/Oct/2019
A economia mineral e os bens minerais não metálicos

Os bens minerais não-metálicos são materiais de construção, matérias primas de fertilizantes e minerais industriais.

Os bens minerais não-metálicos não recebem o devido destaque na produção mineral no Brasil, apesar de serem produzidos em volume equivalente à dos metálicos e energéticos e apesar da grande importância dos não-metálicos para a economia e para o atendimento das necessidades da população.

A mineração de alguns não-metálicos é extremamente lucrativa. A mineração de areia na região metropolitana de São Paulo representa uma atividade de grande retorno.

As informações constantes no Anuário Mineral Brasileiro são oriundas dos Relatórios Anuais de Lavra – RAL, apresentados pelas empresas com título de lavra, por meio do sistema RAL Web, até o mês de março de cada ano. No Anuário Mineral Brasileiro 2018 consta a informação que 20% dos valores de produção mineral comercializada em 2017 corresponde a minerais não metálicos.

A Constituição Federal de 1988, em seu artigo 20, declara os bens minerais bens da União, sendo seu aproveitamento por particulares dependente de concessão (art. 176). Os bens de uso imediato em construção civil são considerados bens minerais de uso social pela sua importância no atendimento das necessidades diretas da população, tanto individualmente, pela construção residencial, quanto por constituírem a quase totalidade dos materiais empregados na infraestrutura urbana e de transportes.

A produção dos bens minerais não-metálicos é muito importante, conforme apresentado, para o atendimento às necessidades da população. A infraestrutura de transporte, habitação, saneamento e mesmo da produção de energia hidroelétrica baseia-se no uso de grandes quantidades de material de construção. Além da grande importância de fertilizantes minerais, fundamentais para a produção de alimentos.

Os bens minerais não-metálico apresentam uma importância indiscutível na economia mineral.

Marcela Tainã

Membro do Australian Institute of Geoscientists AIG. Bacharel em Geologia (USP), é especialista em Amostragem, QA/QC e Avaliação de Recursos. Participou como CP/ QP e implementação de programas de QA/QC (Quality Assurance and Quality Control) em projetos de grandes players nacionais. Vasta experiência também em modelamento geológico e Geometalurgia.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Instituto Minere

by nerit