10 passos para organizar dados históricos de geologia

por Instituto Minere em 14/Mar/2022
10 passos para organizar dados históricos de geologia

Qual é a melhor forma de organizar os dados históricos, caso eles não se enquadrem no novo procedimento de armazenamento do seu banco de dados atual?

Cada empresa tem seu próprio método. Isso é um fato. Mas o que mais vemos por aí é que elas compartilham o mesmo método: O método inexistente. 

Aqui vamos listar 10 passos para um método coerente de acordo com as boas práticas em gerenciamento de banco de dados.

  1. Antes de tudo, faça uma varredura do que se tem em meio físico.

  2. Separe as campanhas de sondagem e, depois, por furos.

  3. É importante também checar se os testemunhos, amostras, polpas ainda se encontram no galpão e/ou laboratório.

  4. Para um trabalho mais minucioso, pode-se checar o quanto de testemunho ainda tem em cada caixa, por exemplo, e onde e como estas caixas estão dispostas.

  5. Achados os documentos físicos, é importante digitaliza-los, pois fica mais fácil de armazená-los em um repositório central e distribuí-los eventualmente, em uma necessidade.

  6. Caso você não tenha um sistema de AI, que categorize e encontre todos os dados que você procura em um banco não-estruturado, a saída com o melhor custo-benefício é contratar uma equipe dedicada para tabelar os dados que estão em meio físico.

  7. Os dados digitados terão que ser tal qual estão no meio físico. Sempre haverá um padrão nas descrições, amostras, recuperação etc. A equipe de digitação deverá validar a digitação em si, confrontando from e to, gap, ovelarp, apontar inconsistências das descrições e informar o chefe da equipe, para que ele e os responsáveis do Sistema de Banco de Dados Geocientíficos (DBA e DA) tomem as devidas providências – o que fazer.

  8. Uma vez digitado, validado e verificado, este banco de dados históricos pode ser absorvido pelo banco de dados atual, caso os dados sigam os mesmos padrões e protocolos, ou ele poderá ser tratado de forma distinta, como um banco de dados históricos oficial.

  9. Todos os arquivos pdf e jpg deverão ser armazenados em um servidor de arquivos (nuvem ou próprio), pois também fazem parte do banco de dados históricos oficial.

  10. Os laudos de laboratório poderão ficar em uma pasta única, porém somente se nas pastas dos furos tiverem um arquivo de mapeamento do laudo e diretório de onde podemos encontra-los. O importante é sempre criar um procedimento padrão e segui-lo.

Estes passos parecem ser fáceis e simples, porém não se deixe enganar. A equipe que tratará dos dados históricos deve ser uma equipe dedicada a esta função, deve ser responsável sobre estes dados, tem que ter um perfil sistêmico e detalhista, e o trabalho tem que ter começo, meio e fim – ainda que o meio seja de longo prazo.

Quer capacitar sua equipe para trabalhar com uma gestão eficiente e com qualidade dos dados geológicos/mineiros? Nós temos um treinamentos ideal para vocês. Confira treinamento online ao vivo de Sistemas de Gestão de Banco de Dados Geocientíficos, com as professoras Marcela Tainã e Fernanda Nishiyama

 

Instituto Minere

Somos uma escola especializada em desenvolvimento profissional e tecnológico. Aqui você vai poder aprender com quem é referência e com foco no uso prático das ferramentas de suporte à mineração, geologia, meio ambiente, geotecnia e barragens. Estamos aqui para mudar o panorama do ensino profissional no Brasil.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Instituto Minere

by nerit